Conflitos políticos e socioeconômicos estimulam debate entre jovens

Estudantes exercitam a capacidade crítica em simulações de reuniões de órgãos nacionais e internacionais

 

As eleições presidenciais nos Estados Unidos em 2016 ficaram marcadas pelas várias notícias falsas que tiveram mais alcance nas redes sociais do que as principais histórias eleitorais de 19 grandes fontes de notícias, como os jornais New York Times, o Washington Post e a NBC News. Nesse sentido, com a proximidade das eleições de 2018 no Brasil, os alunos do Centro Educacional Sigma debateram sobre a propaganda eleitoral na internet durante simulação de reunião no Tribunal Superior Eleitoral.

A atividade integra o projeto pedagógico Sigma-Múndi, que leva para a sala de aula simulações de conferências promovidas por organismos nacionais e internacionais que discutem os problemas políticos, sociais e econômicos de âmbito nacional e internacional.

A participação no projeto exige dos alunos conhecimentos de História, Geografia, Biologia, Filosofia, Artes, Redação, Língua Portuguesa e Língua Inglesa. Para o professor Paulo Macedo, a iniciativa ajuda a desenvolver um cidadão mais crítico e atuante nas questões sociais e políticas do país e do mundo.

Na agenda do Sigma-Múndi, os alunos participaram de simulações de sessões da Organização das Nações Unidas (ONU), do Fórum Mundial da Água, do Conselho de Segurança das Nações Unidas, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), da Câmara dos Deputados, do Senado Federal, do Conselho dos Direitos Humanos, dentre outras organizações.

Durante a XVII edição do Sigma-Múndi, os alunos também discutiram sobre o sistema trabalhista brasileiro. Um dos temas que movimentou os debates foi a Reforma Trabalhista. Aprovada na Câmara dos Deputados em abril deste ano, o projeto de lei traz a promessa de que a “modernização” da legislação contribuirá para a geração de empregos. “Os alunos, no papel de ‘deputados’, puderam apresentar suas próprias mudanças e opiniões sobre o assunto”, explica Paulo.

Outro destaque desta edição foi o programa “CEO´s”, que permitiu despertar nos alunos a criatividade, a fim de torná-los líderes no futuro, por meio de desafios voltados para a área do empreendedorismo. “A intenção foi proporcionar aos jovens a oportunidade de aprender como funciona o mundo corporativo”, comenta o professor.

O aluno Gabriel Pedroza, da 3ª série do Ensino Médio, participou do Comitê da Imprensa pelo segundo ano consecutivo. Para ele, a simulação deste ano teve um gosto especial. “Esta edição do Sigma-Múndi trouxe uma novidade: a cobertura via TV e web. Fiz matérias televisivas e foi super legal!”, afirmou. Para Gabriel, acompanhar todos os comitês e escrever para informar os alunos do Sigma participantes ou não do Sigma-Múndi sobre os debates dos alunos foi muito gratificante, pois envolveu questões relacionadas aos três cursos de interesse do aluno: Relações Internacionais, Direito e Comunicação Organizacional.

Além das discussões estratégicas, os alunos promoveram uma noite cultural, com música, dança e culinária tradicionais de cada nação.