Vivendo as diferenças por meio do esporte

Trabalhar a inclusão social de forma prática. Esse é o objetivo da Semana das Pessoas com Deficiência, desenvolvida pelos professores de Educação Física do Sigma. Em comemoração ao Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência, celebrado no dia 21 de setembro, os alunos tiveram a oportunidade de vivenciar os desafios enfrentados por cadeirantes, cegos, surdos e pessoas com deficiência mental/intelectual.

Durante cinco dias, as crianças e os jovens praticaram atividades adaptadas, como handebol e badminton com um braço amarrado, vôlei e tênis de mesa sentado, além de guiar o colega com os olhos vendados. “Os alunos vivenciaram a realidade do esporte paraolímpico e suas limitações de movimentos”, contou o coordenador de Educação Física, Carlos Roberto Teles.

Além de estimular mais a interação entre os alunos, as atividades despertaram o respeito e a tolerância com o próximo. “Segundo dados do IBGE, 24% da população do Brasil possui algum tipo de limitação. O nosso objetivo foi conscientizar e aproximar os estudantes dessa realidade na prática”, explica o professor.

A experiência inusitada agradou os alunos. “Sair um pouco da nossa zona de conforto é bem interessante. Quando nos colocamos no lugar das pessoas com deficiência, conseguimos entender o que elas realmente sentem”, conta Mariah Brito, aluna do 7º ano do Ensino Fundamental – Anos Finais. Já Henrique Borges, colega de Mariah, que demonstrou cansaço após as atividades, reconheceu o esforço necessário para praticar esporte com limitação de movimento. “Precisa ter muita habilidade para jogar handeball sentado. Darei mais valor aos esportistas paralímpicos”, disse.