O brincar na Educação Infantil

Conviver, brincar, participar, explorar, expressar e conhecer-se. Esses são os seis direitos de aprendizagem e desenvolvimento para crianças da Educação Infantil, segundo a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). E é seguindo esse normativo que o Sigma se preparou para os encontros on-line e ao vivo com os alunos de 2 a 6 anos. Em meio à suspensão de aulas, devido à pandemia do novo coronavírus, as aulas remotas se tornaram a alternativa para escola e alunos se “reconectarem”. “É importante estabelecer essa rotina diária de encontros entre crianças e professor para manter o vínculo”, explica Rosa Cavalcante, coordenadora da Educação Infantil do Sigma, unidade 606 Norte.

A aprendizagem das crianças, de forma remota e de maneira sugestiva, foi realizada até o fim de maio, por meio do aplicativo Padlet, que recriou um ambiente educacional semelhante ao do cotidiano escolar. Nele, os professores do Sigma publicaram vídeos com diversas atividades, como contações de histórias, propostas de receitas, sugestões de brincadeiras, aulas de música, entre outras. Segundo Rosa, na plataforma utilizada para a Educação Infantil, foi possível alinhar o brincar com as práticas pedagógicas. “Todas as propostas consideraram o caráter brincante, fundamental para crianças desse segmento. As propostas foram enviadas para as famílias como um “cardápio” de sugestões condizentes com cada faixa etária e de fácil adaptação para os novos espaço e tempo que cada um vive”, completa a coordenadora.

Juliana Carla Meneses, professora da Educação Infantil do Sigma, comenta que, com as escolas fechadas, os professores precisaram se reinventar. “Já compartilhávamos vídeos com as famílias mostrando as experiências vividas no dia a dia da escola. Porém, agora, estamos passando por um novo momento: os responsáveis compartilham conosco as experiências vividas em casa com as crianças”.

A parceria com as famílias está sendo fundamental para esse momento. O Sigma está trabalhando com base nos feedbacks apresentados pelos responsáveis e alunos para melhoria da ferramenta constantemente. “É gratificante recebermos comentários dos responsáveis nos vídeos que publicamos. Saber que estão com saudades ou que estão gostando das experiências sugeridas nos deixa mais tranquilas”, comemora.

Por isso, a escola entrou em um segundo momento da sua proposta pedagógica para a Educação Infantil, após o período de férias, no dia 1º de junho.

O segundo momento após as férias

Após o período de férias para os professores e crianças no mês de maio, os alunos da Educação Infantil retornaram às aulas com algumas novidades. Os 240 estudantes do segmento receberam em suas residências um kit com materiais pedagógicos. Além de sugestões de atividades, a escola entregou tintas, lápis de cor, pincéis, entre outros elementos, para facilitar a realização das vivências propostas em casa. “É um cuidado da escola com as famílias que estão nos ajudando nesse momento”, conta Juliana.

Esse segundo momento está sendo marcado pelo início dos encontros síncronos, por meio da plataforma Plurall e por atividades propostas no ARSigma, com um conjunto de possibilidades que serão realizadas pelos professores e pelas famílias. A Educação Infantil é um segmento muito delicado, pois todas as ações na escola são pedagógicas: da recepção aos alunos, passando pela ida ao parque, pela volta da aula de música, pelos momentos de higiene. Ao fazer as atividades de forma remota, temos a clareza de que muitos momentos pedagógicos, especialmente aqueles que envolvem as intensas interações entre as crianças, se reduzem significativamente. Porém, não cabe deixar as crianças em casa, sem a conexão com a escola, com a professora e com os colegas.

Nesta primeira semana, a emoção das crianças e da equipe pedagógica tomou conta das telas. As professoras, visivelmente emocionadas, receberam as crianças com muita alegria. Ao ser questionada sobre como está sendo esse período de distanciamento da escola, a estudante Laura, de 5 anos, respondeu: isso é uma longa história. Davi, de 5 anos, muito atento à fala da professora, questionou quando iriam começar a fazer as atividades. Os anseios são muitos, bem como as histórias para contar! E isso não está só no mundo dos adultos! Afinal, as crianças também estão cheias de sentimentos e com muita vontade de conexão entre pares; assim, aos poucos, vamos retomando a rotina. Ao ver os olhares na tela, temos a certeza de que é indiscutível a importância da escola na vida das crianças!