Sigma+Diálogos traz bate-papo sobre convivência em família durante a pandemia

Com o isolamento social recomendado como uma forma de prevenção ao novo coronavírus, muitas famílias estão trabalhando em home office. Diante dessa nova realidade que o Brasil e o mundo estão passando, o Colégio Sigma convidou a mestre em Educação e pesquisadora na área de neurociências e aprendizagem, Ana Paula Chaves, para o primeiro Sigma+Diálogos 100% online. O bate-papo aconteceu no dia 20 de maio no perfil da escola no Instagram. Com o tema “Convivência familiar em tempos de coronavírus”, a palestrante falou sobre os efeitos do afastamento social em crianças, jovens e adultos e como minimizar e lidar com a ansiedade e o sentimento de solidão durante esse período.

Ana Paula apontou que essa é uma situação difícil para todos, com muitas incertezas acerca do futuro e que as emoções estão exacerbadas, principalmente, o sentimento de solidão, mesmo estando em um ambiente familiar. Porém, é possível e necessário tornar as coisas mais leves trabalhando mais o conceito de solicitude, que traz o que há de melhor das pessoas, como o altruísmo. “Nesse momento, infelizmente, vemos que muitas pessoas têm sido intolerantes, mas precisamos ser mais empáticos e nos colocarmos no lugar do outro”.

“Ainda que de forma remota, conversar com as famílias sobre o que é possível fazer neste momento de isolamento social, fez muita diferença. Em alguns momentos, vimos famílias querendo fazer o melhor em todas as áreas, mas sabemos o quanto isso é difícil e acaba gerando conflitos em casa e fora dela. É importante falar sobre os sentimentos nas famílias e se mostrar como alguém que também está passando por esse momento histórico e de grandes revoluções na educação e no mundo. A construção da autonomia nesse cenário de revolução é uma oportunidade para fazer com que todos participem do coletivo da casa, se apoiando e atuando de acordo com as possibilidades de cada um.” descreve Áurea Bartoli, Diretora Pedagógica da unidade 606 Norte que mediou o bate-papo.

A palestrante também reforçou que esse é um momento em que a família deve passar segurança e credibilidade para as crianças e jovens. “Os pais precisam explicar o que está acontecendo para os filhos e mostrar que tudo vai dar certo e que existem pessoas que estão trabalhando e buscando as melhores soluções”, ressalta. “Os adultos servem como referência para os mais novos. Se você quer que seu filho se torne alguém seguro, você deve transmitir essa segurança para ele”.

Uma dica que Ana Paula dá para todos para ajudar a administrar a ansiedade durante o período de quarentena é: separe o que você pode controlar do quê você não pode. “Coisas pequenas no dia a dia como a lavagem das mãos, o uso das máscaras são ações passíveis de controle”, aponta. “Você também pode controlar o tempo que você se expõe a notícias relacionadas à pandemia. Uma simples redução pode ajudar a diminuir a ansiedade que está diretamente ligada ao assunto”, finaliza.