Stoodi: plataforma oferece ferramentas e conteúdos extras para complementar os estudos dos alunos do Ensino Médio

Videoaulas, simulados, exercícios extras e correção de redações. Esses são alguns dos serviços oferecidos pelo Stoodi, plataforma on-line que o Colégio Sigma disponibiliza para os alunos da 3ª série do Ensino Médio para complementar os estudos para o Enem e principais vestibulares do Brasil. “A ferramenta, junto com o Plurall, é mais uma opção de trabalho e preparação para esses jovens durante esse período de quarentena”, comenta Marcelo Oliveira, da Secretaria de Cursos da escola.

No Stoodi, os alunos podem encontrar mais de 5 mil videoaulas, mais de 30 mil exercícios com resoluções em vídeos e resumos de Matemática, Física, Química, Gramática, Literatura, Biologia, História, Geografia, Artes, Atualidades, Inglês e Redação. “Além disso, os estudantes do Sigma têm direito a correção de uma redação por mês com base nos critérios do Enem e principais vestibulares do país”, comenta Marcelo. A plataforma também oferece um plano de estudos a partir das informações sobre o curso e universidade de interesse do aluno. Ela seleciona e organiza conteúdos necessários para a aprovação.

Para os alunos, o Stoodi tem ajudado nos estudos principalmente durante o período de quarentena. Segundo Yuna Grimwood, aluna da unidade da 912 Sul, a plataforma é fácil de usar e bem intuitiva e pode ser um diferencial para a aprovação em uma universidade. “Os assuntos são separados por tópicos e lá eu encontro todos os conteúdos que foram dados em sala de aula e consigo revisar algo que eu tenha ficado com dúvida”, conta.

Segundo o coordenador, alguns dos principais vestibulares do país, assim como o Enem, estão – até o momento – com os seus calendários confirmados. “Então os alunos devem aproveitar de todas as ferramentas e serviços oferecidos pelo Stoodi durante os estudos”, aponta. “Pois quando esse período de quarentena acabar as provas irão ocorrer e se o estudante deixar para se preparar só depois não conseguirá recuperar o tempo perdido”, finaliza Marcelo.